sexta-feira, 10 de maio de 2013

Desesperadamente maravilhoso

Desesperadamente maravilhoso
Terrivelmente lindo
Assustadoramente sublime
Não é possível descrever
Chega doer no peito
Depois de tanto tempo viva
Renasci, me descobri, amadureci
As razões mudaram
Surgiram prioridades
Morreram minhas urgências
O dia ficou curto
A noite longa
Eu estava cega
Comecei a ver, ouvir, sentir
A poesia perfeita nasceu
Sou exaustivamente feliz
Sou divinamente humana
Sou mãe!
Dizem: "O essencial é invisível ao olhos..."
Mas como? Eu os vejo todos os dias!
Eu vejo tudo através de vocês.