quarta-feira, 1 de maio de 2013

Livro antigo

Eu gosto de um livro antigo
de páginas amareladas
de folhas quase rasgadas
já rabiscado, marcado
quem resiste ao seu cheiro?
essas folhas finas
o barulho que fazem
soam como canção
o livro fica vivo
ele conversa comigo
Quanta sabedoria há em um livro lido!

Eu gosto desse livro antigo
cujas as palavras não passam
não morrem
penetram na alma
guardo-as no meu coração
fica em mim como alimento
com ele tiro o meu sustento
nele vivo aventuras
desvendo meus próprios segredos

Eu gosto do teu livro antigo
que se renova, se transforma
eu vejo você a cada verso
eu ouço você em cada verbo
Você se revela em cada palavra
te carrego em minhas lembranças
eu te tenho como herança
eu gosto desse livro antigo
que é tão novo pra mim