quarta-feira, 17 de abril de 2013

Manhã

Quero um gole de calma pela manhã
Sentir o movimento da vida
O balançar das árvores na leve brisa
O céu misturando as cores
Vou respirar fundo
O cheiro da vida não cabe em frascos
Começo a apreciar o sabor da manhã
Só preciso de mais uma colher de sensibilidade
Vou sentindo o gosto de um novo dia
Procurando a calmaria
Dá para ouvir a sabedoria dos pássaros
Eles cantam enquanto voam
se equilibram e não caem
Eles não se preocupam
Sabem que são cuidados
Procuro algo novo no armário
Quero me vestir de misericórdia
Para mim e para outros
Somente hoje
 não vou desprezar a tua essência.